Reciclagem de Embalagens

Atualmente, o custo da disposição da embalagem é pago pelos clientes da Cadeia de Abastecimento. Além do impacto ambiental, a disposição custa dinheiro e pode comprometer gravemente a lucratividade do cliente. O Canadá, o Reino Unido e a Alemanha decretaram uma legislação para reduzir o desperdício de embalagem. Existe um incentivo para as empresas reduzirem, reutilizarem e reciclarem o resíduo de embalagens, a fim de evitar ou reduzir os custos de disposição interna.
Cada estratégia - redução, reutilização e reciclagem - tem um impacto econômico além dos custos de disposição. A redução dos materiais de embalagem, feita através de uma adequada Análise de Valor, também reduz os custos de compra da embalagem. A reutilização da embalagem geralmente agrega alguns custos para classificação, administração e transporte de retorno, mas pode reduzir os custos de compra da emblagem. A utilização da reciclagem reduz os custos de coleta e processamento e aumenta o mercado de produtos reciclados. Além disso, a reciclagem e reutilização de embalagens também tem benefícios ambientais.
A reciclagem é um bom método de disposição para muitos resíduos de embalagens, já que esta naturalmente se coleta em grandes volumes homogêneos. Fabricantes, centros de distribuição e varejistas descartam grandes quantidades de um número limitado de materiais como paletes de madeira, papelão, filme de polietileno, espuma plástica e insumos de arqueamento. Os recicladores apreciam tais fontes concentradas e relativamente limpas (comparadas à classificação e limpeza paralela). Como resultado, a embalagem possui um índice de aproveitamento muito alto. Da mesma forma, a compra de embalagens feita através de materiais reciclados encoraja o crescimento do mercado de produtos e viabiliza toda a infra-estrutura necessária.
A reciclagem é, às vezes, erroneamente chamada de "Logística Reversa". Na verdade, os materiais de embalagem não são recolhidos de volta pela empresa que gerou as embalagens, mas o sistema logístico segue em frente, às vezes através de empresas de gerenciamento de resíduos, para reprocessadores.
Em muitos casos, associações de fabricantes de material de embalagem preparam sua própria rede para coleta e reprocessamento. Exemplo disso é o sistema "REPACK", preparado por uma associação Britânica, para coleta e reciclagem de resíduos de embalagem em trânsito, envolvendo fabricantes, as empresas de coleta de resíduos e usinas de reciclagem.
A legislação alemã, implementada em 1993, exige que a embalagem seja devolvida ao fornecedor de produtos, para reciclagem ou reutilização, se o comprador solicitar isso. Algumas empresas de reciclagem podem ser pré-pagas pelo fornecedor. A princípio, filmes encolhíveis em cargas paletizadas foram proibidos, porém os custos de danos ao produto durante o transporte superaram as considerações ecológicas e agora o filme é reciclado. Em 1991, cerca de 80% das embalagens de transporte na Alemanha e 63% das caixas de papelão nos EUA eram recicladas. Existe uma preocupação de que as leis de reciclagem possam ser desrespeitadas e que os governos deveriam estabelecer metas e direcionar fatores econômicos e ambientais que efetivamente determinem maiores índices de reciclagem.

Eduardo Hope,
Consultor da IMAM Consultoria Ltda., de São Paulo.
Tel. (0--11) 5575 1400
         imam@imam.com.br  

Esta página é parte integrante do www.guiadelogistica.com.br .