Proteção das embalagens no transporte intermodal

Em qualquer transporte por um meio intermodal, a regra de proteção é embalar para o percurso mais difícil da jornada. Contêineres intermodais combinam o melhor - e o pior - dos meios de transporte por água, ferrovia, aéreo e rodovia, já que o contêiner pode ser transportado por qualquer ou todos esses meios.
O transporte de carretas sobre vagão-plataforma combina a economia dos trilhos com o serviço porta-a-porta e tem necessidade de embalagens similares àquelas para carretas, mas com a dinâmica adicional de um conjunto duplo de molas, enquanto a carreta está no vagão-plataforma.  O transporte de contêineres sobre vagões-plataforma geralmente também envolve transporte por água, reduzindo o tempo de carregamento de navios, mas com a mesma dinâmica e problemas de vida de prateleira que o de ferrovia e marítima. Outras combinações, como o contêiner ar-superfície, vagões "road-railers", navios roll-on-roll-off e chatas, possuem características de operação exclusivas e oportunidades de embalagem.
Todo transporte intermodal possui uma vantagem comum, pois as embalagens não são transferidas de um modal de transporte para outro, reduzindo assim a proteção necessária dos impactos e do tempo de viagem. Seja o transporte por um meio ou multimeios, a regra de proteção é embalar para o percurso mais difícil da jornada, para garantir a qualidade do produto até o cliente final.
Contêineres intermodais, carretas, carros-baú, aviões ou navios também podem ser imaginados como embalagens. Como tal, o planejamento das cargas deveria incluir considerações de proteção contra ações dinâmicas do meio de transporte ao custo mínimo, usando métodos apropriados de travamento e amarração, em conjunto com a meta de maximizar a utilização cúbica. Carregar o veículo é uma operação de embalagem e pode-se minimizar as perdas quando os funcionários são treinados, produtivos e responsáveis por evitar danos.
Portanto, todo cuidado e experiência profissional é pouco, sempre que tivermos de cuidar da proteção das nossas embalagens, pois já houve casos de contêineres ISO chegarem ao seu destino com grande quantidade de água em seu interior, provocado pela infiltração nas laterais ou parte superior do contêiner.

julho/2001

José Maurício Banzato,
Diretor da IMAM Consultoria Ltda., de São Paulo.
imam@imam.com.br

Esta página é parte integrante do www.guiadelogistica.com.br .