Logística na prática - Transbordo

Como consultor fiz um projeto, onde o foco principal era a reestruturação da malha de distribuição de um produto no interior de São Paulo. Tinha as seguintes características:
- o produto era fabricado na capital;
- a empresa não tinha filiais e/ou depósitos no interior. Somente distribuidores autônomos;
- carretas levavam o produto para determinadas regiões em dias específicos do mês, onde era feito o transbordo para os caminhões menores dos autônomos, responsáveis pela distribuição aos pontos de vendas das cidades.
Não havia um critério específico para escolha das cidades dos transbordos e nem do número de transbordos necessários. Era feito de acordo com a comodidade de se ter um local para a operação ou porque já era assim desde o início.
Analisando a situação, comecei a fazer o levantamento considerando as unidades vendidas por cidade e por ponto de venda, baseado nos relatórios de vendas. Foi um serviço trabalhoso, pois eram várias pilhas de relatórios para serem compilados.
Com este levantamento ficou mais clara, situações de cidades com significativas vendas do produto, cidades com muitos pontos de vendas e não proporcional vendas do produto, e cidades com menos número de pontos de vendas, mas com fortes vendas (hiperlojas).
Coloquei um papel vegetal por cima do mapa de São Paulo e quadriculei tudo, como linhas de latitude e longitude, dando-lhes numeração como marcação do território. Ficou um gráfico com eixos de "x" e "y".
Em seguida indiquei com pontos, todas as cidades que eram abastecidas pelos Distribuidores (ver exemplo do gráfico abaixo - pontos amarelos).
De posse dos números levantados, fiz tabelas por regiões geográficas (ver exemplo simplificado de tabela abaixo).

1

2

3

Localiz. Geográfica

vendas

1x3

2x3

CIDADE

X

Y

p/ unidade

A

1

4

60.000

60.000

240.000

B

1

8

4.000

4.000

32.000

C

3

8

2.000

6.000

16.000

D

5

2

1.000

5.000

2.000

E

5

8

10.000

50.000

80.000

F

6

6

1.500

9.000

9.000

Total

78.500

134.000

379.000

134.000 dividido por 78.500 =

1,71

ponto X ideal

379.000 dividido por 78.500 =

4,83

ponto Y ideal

 

MeuHTML1.gif (4881 bytes)


Baseado nestes números, ficou mais fácil ver os melhores pontos de transbordo. No caso do exemplo, o ponto de transbordo esta indicado pelo triângulo vermelho.
As mudanças geraram economia de tempo, kilometragem, aproveitamento de carga nos caminhões, combustível, número de transbordos, número de motoristas, etc. Enfim economia de dinheiro.
Foi uma solução aparentemente simples, mas de grande efeito. Muitas vezes, os profissionais responsáveis pela operação acabam deixando de fazer tais estudos, pois estão muito envolvidos com a rotina diária e não sobra tempo para nada extra.
Uma pessoa que vem de fora e com tempo dedicado só para isto, que é o papel do consultor, tem condições de agregar melhorias significativas no processo logístico.


mar/1998

Marcos Valle Verlangieri
Diretor da Vitrine Serviços de Informações S/C Ltda.,
empresa que criou e mantém o site www.guiadelogistica.com.br .

Esta página é parte integrante do www.guiadelogistica.com.br ou www.guialog.com.br .