OTIMIZANDO ESPAÇOS E REDUZINDO CUSTOS

A constante observação dos fluxos de entrada e saída de produtos nos armazéns pode trazer novas idéias e detectar necessidades que antes não haviam sido observadas.
Um armazém bem estruturado e com o layout definido de forma coerente, pode trazer reduções significativas nos custos operacionais e agilidade nos processos. Veja então, como a otimização de um espaço fez a diferença em uma empresa de transportes que, voltada para as tendências do mercado, começou a investir seus recursos em armazenagem.
A referida empresa, tinha disponível um galpão de 450 m2, os produtos que seriam armazenados, seriam acondicionados em racks, o empilhamento máximo era de quatro peças, e sua movimentação seria feita através de empilhadeiras à gás e movimentação manual. Com base nessas informações um layout “emergencial” foi estabelecido e colocado em prática, já que não havia tempo hábil para maiores definições; o armazém precisava entrar em operação com extrema urgência, assim, os produtos foram armazenados e o armazém começou a operar. Observe abaixo o layout e os custos que envolviam essa operação:

wpe411.jpg (58685 bytes)


Figura 1 - Antigo layout 

Legenda :

- traços verticais:
- área escura:
- retângulo c/ pontos irregulares:
- retângulo com listas:
área de circulação
racks divididos em 13 colunas
área de picking
área de carregamento 


Em conjunto com o início das operações, as “ruas” foram definidas, bem como, a localização dos produtos que foram armazenados de forma aleatória, dessa forma, as empilhadeiras seguiam até o local determinado, apanhavam os produtos, levavam até a área de picking, onde o material era conferido, voltavam após a conferência, retomavam os materiais e os levavam para a área de carregamento.
Os processos eram lentos e os custos altos, assim, as necessidades de melhoria dos processos não demoraram a aparecer e uma mudança rápida e eficaz se fez necessária. A primeira atitude foi traçar uma curva ABC dos produtos, e para alocá-los de forma eficaz, a mudança do layout do armazém era indispensável.
O novo layout definiu que devido a grande quantidade de corredores, as empilhadeiras faziam longos percursos para apanhar os produtos, entrando e saindo dos mesmos, isso elevava o custo com combustíveis e, sem necessidade, desgastava os equipamentos; da mesma maneira, os colaboradores que trabalhavam dentro do armazém também se desgastavam fisicamente e isso tornava os processos ainda mais lentos.           
O armazém operava das 07:00 às 24:00 hs. de segunda à sexta-feira e aos sábados das 7:00 às 16:00 hs., e custos como energia elétrica, horas extras, adicionais noturnos, etc, estavam num patamar inaceitável para a empresa.
Veja a seguir o novo layout e quais os benefícios que essa mudança trouxe para a empresa:    

clip_image411.gif (5553 bytes)


Figura 2 - Novo layout                Utilize a legenda da figura 1

Com a mudança, a alocação dos materiais começou a ser feita da seguinte forma: produtos classe A (com grande rotatividade.), foram alocados nos racks inferiores, produtos classe B (com rotatividade média.), foram alocados nos racks intermediários, enquanto que, os produtos classe C (com baixa rotatividade.), foram alocados nos racks superiores.
Dessa maneira, a separação dos materiais passou a ser feita, com mais freqüência, manualmente, já que os produtos classe A foram alocados em locais de fácil manuseio.
Com a diminuição da quantidade de corredores, a movimentação das empilhadeiras ficou mais rápida e fácil, e a área de carregamento foi transferida para dentro do armazém, o que fez com que os processos ficassem ainda mais rápidos.
Hoje, como o novo layout, o armazém opera das 7:00 às 20:00 hs. de segunda a sexta-feira e não opera mais aos sábados, houve uma redução de fluxo de operações de 29 horas por semana, e conseqüentemente, os custos com horas extras, energia elétrica, adicionais noturnos, diminuíram em mais de 50%, a economia com combustíveis para empilhadeiras (gás), foi de aproximadamente 60% e os colaboradores estão trabalhando mais satisfeitos com o novo ambiente. Não podemos deixar de perceber que, nenhum investimento monetário foi feito para que essas mudanças acontecessem, os custos foram reduzidos e os espaços foram otimizados com custo ZERO, o maior investimento feito, foi o planejamento e a observação.
Assim, temos o cenário de uma empresa que se propôs a observar, controlar e mudar seus processos, com objetivo de crescimento constante e resultados satisfatórios.

fevereiro/2003 

Gislaine Zorzin,
Diretora Administrativa – TZ Logística
Tel. (0--11) 4991-8446    gzorzin@bol.com.br  

 

Esta página é parte integrante do www.guiadelogistica.com.br .