Kaizen - "Quando a cabeça não pensa, o corpo padece"

O conceito de Kaizen, idealizado por Masaaki Imai, diz respeito a atitudes de "bom senso" que exigem baixos investimentos. Em seu primeiro livro, editado em 1988 e publicado pelo IMAM, Imai comenta os conceitos de kaizen e os insere no contexto da Qualidade Total.
Já, em seu segundo livro, "Gemba Kaizen - Estratégias e técnicas do Kaisen no piso de fábrica", de 1996, e também publicado pelo IMAM, Imai traz 22 casos de aplicação prática do Kaisen, sendo uma delas de uma empresa brasileira, onde podemos notar a importância deste conceito para a Logística.
Kaisen é uma palavra japonesa, onde "Kai"significa Mudar e "Zen" significa Para Melhor. Porém, a tradução que expressa melhor o significado da filosofia é "Melhoria Contínua".
Em muitas organizações já se notam grandes esforços, ações e programas de Melhoria Contínua.
Algumas empresas interpretam o Kaisen como "gambiarras". Mas, qual é a ligação do Kaisen com a "gambiarra"?
Não se pode negar que a "gambiarra" é uma melhoria:

O grande problema é que todos sabem que essas "gambiarras", de provisórias passam a ser definitivas. Portanto, embora seja uma melhoria, NÃO É CONTÍNUA.
Kaisen poderia ser entendido como uma "gambiarra" seguida de sucessivos aperfeiçoamentos, tornando-a cada vez melhor.

        O que é Gemba?
A palavra em japonês significa "Local Real", ou seja, é exatamente onde as coisas acontecem (onde se produz, movimenta, armazena, etc.). Para os brasileiros, numa indústria se diz que certos problemas ocorrem no "Chão de Fábrica": esse é o caso de uma Gemba numa indústria.
Dentro da filosofia do Kaisen, os problemas só vão ser realmente resolvidos se forem discutidos e analisados no Gemba.
Portanto, problemas de movimentação, armazenagem, logística, etc. também precisam ser analisados, discutidos e solucionados no Gemba, e não na "Sala do Gerente", onde se tem todo o conforto térmico, acústico e ergonômico.

        Gestão por Processo ou por Resultado?
Nota-se que alguns gerentes de logística, hoje em dia, preferem administrar suas áreas ou seus negócios através de planilhas com indicadores ou, se forem mais "modernos", através de quadros por gestão à vista" em suas salas.
A filosofia do Kaisen não é contra isso, mas pretende deixar claro que os resultados desses indicadores só poderão ser alterados caso haja uma intervenção no Gemba.
Normalmente, o Gemba é muito carente de recursos, como ferramentas, treinamento, dispositivos e, principalmente, de um canal de comunicação com a liderança da empresa.

        Redução de Custos 
Um dos principais resultados que se atinge com a Melhoria Contínua - Kaizen, é a redução de custos dos processos. Essas reduções de custos se conseguem através de uma análise do processo, de forma a pensar numa maneira de trabalhar mais inteligentemente.
Nos processos logísticos existem perdas como:

Normalmente, nas empresas brasileiras nota-se que o pessoal operacional é chamado de "mão-de-obra", mas no Kaizen é criado um mecanismo que estimula a participação de todos, transformando-os em "cabeça-de-obra".
Não basta trabalhar com os braços duramente, é preciso usar a cabeça. Existe um ditado popular que diz: "Quando a cabeça não pensa, o corpo padece".
Isso significa que precisamos pensar um pouco para resolvermos problemas ergonômicos, como de quem caminha muito pela empresa, carrega muito peso ou até chega a se acidentar.
Cada animal tem a sua defesa. O Pitbul, por exemplo, tem se destacado pelos estragos feitos, exceto quando surge uma vira-lata Catita para ganhar a mídia. Mas qual é a defesa do homem? Deve ser a inteligência!
O Kaisen estimula o pessoal a usar esse talento.

        Alerta        
Quando se começa um processo de Kaisen numa organização, é necessário que a liderança esteja preparada para mudanças. O pessoal começa a dar sugestões de melhoria que, algumas vezes, podem esbarrar na mediocridade de alguns gerentes. Se isso acontecer, provavelmente duas coisas poderão se suceder:
1. O processo de kaisen é destruído por um gerente medíocre ou;
2. O gerente medíocre é destruído pelo processo de Kaisen.

        O que é Muda?
Não é uma conjugação do verbo mudar. MUDA é uma palavra de origem japonesa que significa PERDA.
Perda, dentro do Kaisen, é tudo aquilo que não agrega valor ao produto ou ao serviço.
Uma atividade que agrega valor é aquela que transforma fisicamente um produto ou uma informação. Ou seja, movimentação, inspeção e outras não agregam valor ao produto. Talvez algumas dessas atividades sejam necessárias, pois se as retirássemos bruscamente, o cliente poderia ser prejudicado. Portanto, se não puderem ser eliminadas, pelo menos devem ser reduzidas.


João Câncio da Graça Júnior,
Consultor da IMAM Consultoria Ltda., de São Paulo.
Tel. (0--11) 5575 1400          imam@imam.com.br

Esta página é parte integrante do www.guiadelogistica.com.br .