Erros comuns que os armazéns cometem que os deixam vulneráveis a furtos

É um problema significativo. Muitas empresas de armazenagem o empurram com a barriga devido à descontrolada perda de estoque. Os CDs são culpados por vários pecados primordiais quando se trata de evitar o furto de produtos por funcionários.

Ao lado do motorista, o funcionário interno significa problema

O engano mais comum é tornar a coisa tão fácil para que funcionários da doca e motoristas possam agir em concordância. O armazém é o primeiro e o mais importante interessado em velocidade, colocando produtos para dentro e para fora. Programas de gerenciamento do estoque como JIT, criam até maior atividade nas docas de expedição e recebimento.
Seja uma transportadora comum, um motorista avulso ou um motorista da empresa, a combinação do motorista com funcionários internos é a "morte”. Paletes com produtos poderiam facilmente desaparecer da noite para o dia. A logística é perfeita para criar conspiração.
Outro erro comum é a tendência dos armazéns de protegerem o estoque com métodos de 15 a 20 anos atrás e que se tornaram antiquados, tais como: sistemas de circuito de televisão e guardas de segurança.
Eles não são impedimentos efetivos por dois motivos: executivos ocupados raramente têm tempo para observarem um circuito fechado de TV ou suas fitas: e os vigias geralmente não possuem  a motivação nem o treinamento para proteger contra furtos de funcionários internos.

CDs em contradição sobre furto por funcionário
Muitos armazéns também estão em contradição quanto ao fato de terem um problema de perda descontrolado e esperam muito tempo para reagir. Os gerentes de CDs acreditariam que a falta de produtos é o resultado distorcido e será trabalhado durante o próximo inventário, ou os contadores cometeriam um erro, então acreditam que um funcionário está roubando no escuro.
Nesta mesma linha, vale a pena verificar os conferentes, os responsáveis por contar  as embalagens que entram e saem do recebimento, separação do cliente, devoluções e transferência – são áreas onde ocorrem muitos furtos no CD.
Se as pessoas responsáveis por verificar os produtos que entram e saem não estiverem fazendo um trabalho consciente de alta integridade, será queimado. Muitos armazéns não fazem o suficiente para monitorar as atividades dos conferentes para ter certeza que continuam honestos.

Uso de drogas é igual a perda de produto
Gerentes de armazém também precisam estar atentos à eliminação de usuários e traficantes de drogas. Existe uma correlação direta entre viciados em drogas e perda de produto, pois essa é a forma que os usuários sustentam seu vício – roubando o estoque.
Um indivíduo que recebe R$ 400 por mês não será capaz de sustentar seu vício.
Uma das melhores ferramentas de prevenção de furtos é uma linha confidencial de denúncias para os funcionários.
Implantar uma linha anônima para os funcionários
A grande maioria dos funcionários de armazém são honestos e não desejam trabalhar entre viciados em drogas e ladrões. Mas relutam em reportar atividades ao recursos humanos por receio de que a informação vaze e eles sejam alvo de retaliação.
Então ficam em silêncio e isso não é bom para ninguém. Isso causa problemas de moral entre os bons funcionários e os furtos e consumo de substâncias tendem a aumentar.

Descobrindo milhões em furtos
Furtos  podem acontecer, com os funcionários do armazém deliberadamente sobrecarregando transportadoras comuns que entram na instalação, ou funcionários retirando produtos por meio de saídas de emergência e portas volantes para retirada após horas.
Quão segura é sua instalação? faça essa observação em um minuto.

1. Você fez uma análise de segurança compreensiva da sua instalação nos últimos cinco anos para identificar controles e procedimentos de segurança negligentes?

2. As inspeções de embalagens são realizadas regularmente para evitar que os funcionários furtem estoque?

3. Seu sistema de alarme recebeu uma revisão dos últimos 12 meses para assegurar que todo equipamento esteja funcionando com plena capacidade e adequadamente calibrado?

4. Suas proteções de prevenção de perdas consistem de mais do que um sistema de alarme, circuito fechado de tv e/ou vigias uniformizados?

5. Regularmente você realiza auditorias de prevenção de perdas não anunciadas sobre os conferentes, para determinar se são negligentes ou desonestos?

6. Sua empresa oferece um meio confidencial e seguro para que ao funcionários forneçam informações sobre furtos, uso de drogas no emprego e outras atividades ilegais?

7. Você sempre verifica o lixo removido do CD para garantir que produtos bons não estão sendo escondidos dentro de sacos ou caixas?

8. Você recebeu treinamento significativo para aumentar sua capacidade de reconhecer furtos, fraude e uso de drogas?

9. Quando você suspeitou do uso de drogas no emprego no passado, você foi capaz de identificar com sucesso e eliminar o usuário?

10. Você colocou um investigador disfarçado dentro da sua instalação nos últimos cinco anos?

11. Rotineiramente você tem investigações realizadas sobre novos contratados para determinar se possuem antecedentes criminais quanto a apropriação indébita, comportamento violento ou posse de drogas?

12. Quando suspeitou de furto interno você foi capaz de concluir e acionar as partes culpadas?

         
2.004

Eduardo Banzato,
Diretor e instrutor da IMAM Consultoria Ltda, empresa especializada na solução de problemas relacionados à logística e engenharia industrial, movimentação e armazenagem de materiais, técnicas modernas de administração da manufatura e estratégias de produtividade.
imam@imam.com.br


Esta página é parte integrante do www.guiadelogistica.com.br .